https://agilefingers.com
anúncio

Texto - "Saudades: história de menina e moça" Bernardim Ribeiro

feche e comece a digitar
Neste monte, mais alto de todos, (que eu vim buscar pela soledade, diferente dos outros, que n'ele achei) passava eu a minha vida como podia, ora em me ir pelos fundos vales que o cingem derredor, ora em me pôr, do mais alto dele, a olhar a terra como ia acabar no mar, e depois o mar como se estendia logo após ela, para acabar onde ninguém o visse. Mas, quando vinha a noite, entregue a meus pensamentos, e via as aves buscarem seus pousos, umas chamarem as outras, parecendo que queria sossegar a terra mesma; então eu, triste, com os cuidados dobrados com que amanhecia, me recolhia para a minha pobre casa, onde Deus me é boa testemunha de como as noites dormia! Assim passava eu o tempo, quando, uma das passadas noites, pouco há, levantando-me, eu vi a manhã como se erguia formosa, e se estendia graciosamente por entre os vales, e deixar indo os autos. O sol, já levantado até aos peitos, vinha tomando posse dos outeiros, como quem se queria assenhorear da terra. As doces aves, batendo as asas, andavam buscando umas às outras; os pastores, tangendo as suas flautas, e rodeados dos seus gados, começavam a assomar pelas cumiadas. Para todos, parecia que vinha aquele dia assim ledo. Só os meus cuidados, vendo, parece, como vinha poderoso seu contrário, se recolhiam a mim, pondo ante meus olhos para quanto prazer e contentamento pudera aquele dia vir, se não fôra tudo tão mudado; d'onde o que fazia alegre a todas as cousas, a mim só teve causa de fazer triste! E como os meus cuidados, para o que tinha a ventura ordenado, me começassem de entrar pela lembrança de algum tempo, que foi, e que nunca fôra, assenhorear-se assim de mim que não me podia já sofrer a par de minha casa, e desejava ir-me para lugares sós, onde desabafasse em suspirar. E ainda bem não foi alto dia, quando eu (parece que acinte) determinei ir-me para o pé deste monte, que d'arvore dos grandes, e verdes ervas, e deleitosas sombras, é cheio; por onde corre um pequeno ribeiro de agoa de todo o ano, que, nas noites caladas, o rugido dele faz no mais alto deste monte um saudoso tom, que muitas vezes me tolhe o sono; onde, outras muitas, vou eu lavar minhas lágrimas, e onde, muitas, infinitas, às torno a beber. Começava então de querer cair a calma: e no caminho, com a pressa, por fugir dela, ou pela desventura que me levava a mim, três ou quatro vezes caí ali; mas eu (que, depois de triste, cuidei que não tinha mais que temer) não olhei nada para aquilo, em que me parece que Deus me queria avisar da mudança que depois havia de vir. Chegando à borda do rio, olhei para onde haveria melhores sombras. Pareceram-mo as que estavam além do rio. Disse então que aquilo se enxergava que era desejado tudo o que com mais trabalho se podia haver; porque não se podia ir além sem se passar a água, que corria ali mansa e mais alta que na outra parte. Mas eu (que sempre folguei de buscar meu dono) passei além, e fui-me assentar sob a espessa sombra de um verde freixo, que, para baixo um pouco, estava. Algumas das ramas estendiam-se por cima d'água, que ali fazia algum tanto de corrente, é, impedida por um penedo, que no meio d'ela estava, se partia para um e outro lado, murmurando. Eu, que os olhos levava ali postos, comecei a cuidar que também nas cousas que não tinham entendimento havia fazerem-se dando umas às outras. Estava d'ali aprendendo a tomar algum conforto no meu mal: porque assim aquele penedo estava contrariando aquela água que queria ir seu caminho, como as minhas desventuras no outro tempo costumavam fazer a tudo o que eu mais queria, - que já agora não quero nada. E crescia-me d'aquilo um pesar! Ao cabo do penedo, tornava a água a juntar-se, e ir seu caminho sem estrondo algum, antes parecia que corria ali mais depressa que pela outra parte: e dizia eu que seria aquilo para se apartar mais rapidamente d'aquele penedo, inimigo do seu curso natural, que, como por força, ali estava. Não tardou muito que, estando eu assim cuidando, sobre verde um ramo que por cima da agoa se estendia, se veio pousar um rouxinol. Começou a cantar tão docemente que de todo me levou após si o meu sentido d'ouvir. E êle cada vez crescia mais em seus queixumes, que parecia que, como cansado, queria acabar, senão quando tornava, como que começava. Então (triste da avezinha) estando-se assim queixando, não sei como, se caiu morta sobre aquella agoa! Caindo por entre as ramas, muitas folhas caíram também com ela. Pareceu aquilo sinal de pesar, naquele arvoredo, de caso tam desastrado. Levava-a após si a agoa, e as folhas após ela. Quisera-a eu ir apanhar, mas pela corrente que ali fazia, e pelo mato que d'ali para baixo, cerca do rio, logo estava, presentemente se alongou da vista. O coração me doeu tanto, então, em vêr tão depressa morto quem d'antes, tampouco havia, vira estar cantando, que não pude ter as lágrimas. Certamente que por causa do mundo, depois que perdi outra cousa, me não pareceu a mim que assim chorasse de vontade; mas em parte este meu cuidado não foi em vão; porque, ainda que a desventura daquela avezinha fosse causa de minhas lágrimas, lá, ao sair delas, foram juntas outras muitas lembranças tristes. Grande pedaço de tempo estive assim embargada dos meus olhos, entre os cuidados que muito havia que me tinham já então, e ainda terão, até que venha o tempo em que alguma pessoa estranha, com dó de mim, com as suas mãos cerre estes meus olhos, que nunca foram fartos de me mostrarem mágoas de si. E estando assim, olhando para onde corria a água, ouvi bulir o arvoredo. Cuidando que fosse outra cousa, tomou-me medo; mas, olhando para ali, vi que vinha uma mulher; e, pondo nela bem os olhos, vi que era de corpo alto, disposição boa, e o rosto de dona, senhora do tempo antigo. Vestida toda de preto, no seu manso andar, e meneios seguros do corpo, do rosto e do olhar, parecia acatamento. Vinha só, e tão pensativa que não apartava os ramos de si, senão quando lhe impediam o caminho, ou lhe feriam o rosto. Os seus pés trazia por entre as frescas ervas, e parte do vestido estendido por elas. E, entre uns vagarosos passos que ela dava, de quando em quando colhia um cansado fôlego, como que lhe queria falecer a alma. Sendo cerca de mim e me viu, ajuntando as mãos, á maneira de medo de mulher, um pouco, como que vira cousa desacostumada, ficou; e eu também assim estava, - não de medo, que a sua boa sombra logo m'o não consentiu, mas da novidade d'aquilo que ainda ali não vira, havendo muito que, por meu mal, tinha frequentado aquele lugar, e toda aquela ribeira.
próximo texto
próxima lição
Tarefa Única lição Grupo de aulas 1000 palavras mais populares Voltar ao teste
a melhor maneira de aprender a digitação é usar AgileFingers! *texto de amostra /texto-amostra Começe a digitar Começe a digitar. Boa sorte! Toque no teclado e comece a digitar Pressione qualquer tecla no seu próprio teclado e, em seguida, comece a digitar o texto Bem-vindo ao AgileFingers! Esta é a sua última tentativa para esta tarefa! Defina seu objetivo Escolha uma lição Escolha um texto Escolha ou envie um texto Escolha uma tarefa Parabéns! Sua pontuação atende ao seu objetivo atual. Muito devagar! Seu objetivo atual é Muito impreciso! Exatidão mínima é Objetivo alcançado!!! , Mas primeiro faça o login e suas pontuações serão salvas! As opções são armazenadas no navegador e não na conta do usuário. Cada feedback construtivo é um grande presente! Escolha um texto para correção Ah, que dia bonito para a Ciência!! E-mail inválido Você não está conectado prática Erro ao salvar dados Use o seu próprio, não o teclado virtual para digitar. Palavras aleatórias Texto palavras por minuto caracteres por minuto PPM CPM gráfico ocultar Lição Tarefa Única lição Grupo de aulas Texto Aprenda a digitar mais rápido - AgileFingers Digite muito mais rápido sem olhar para o teclado. Este curso de digitação de toque on-line gratuito gratuito irá ajudá-lo a aumentar sua velocidade e precisão." Decida o quão rápido você deseja digitar - AgileFingers Ao aprender a digitar mais rápido, é importante definir uma meta. Tente alcançá-lo. Se você atingir o objetivo, defina um maior. Lições de digitação rápida - AgileFingers Você pode digitar mais rápido. Cada dedo do seu tipo em uma velocidade diferente. Cada dedo é responsável por clicar em uma determinada área do seu teclado. Exercício de digitação rápida em textos completos - AgileFingers Escolha um texto completo para praticar digitação rápida. Teste de digitação por toque - AgileFingers Teste se você digitar tão rápido quanto você pensa que faz. Se você não, não se preocupe. Basta praticar mais com AgileFingeres, eventualmente você vai conseguir seu objetivo. Tarefa de teste Teste de digitação - tarefa: A sua opinião sobre AgileFingers Partilhe as suas opiniões sobre AgileFingers. Podemos certamente fazer este curso melhor. Vamos trabalhar juntos nessa Lição Exercício rápido de digitação: Meu próprio texto - AgileFingers Texto de amostra - AgileFingers Corrija um texto para uma melhor experiência de digitação no AgileFingers Exercício de digitação Exercício para digitação rápida Aprenda a digitar jogando jogos - AgileFingers Aprender a digitar o toque não é a coisa mais prazerosa a fazer, mas o AgileFingers torna mais interessante. Aprenda a digitar mais rápido jogando um jogo! Resgate de ovelhas - toque de digitar o jogo - AgileFingers Aprenda a digitar o toque jogando "Resgate de ovelhas" - jogo que ensina como digitar mais rápido e com mais precisão. Pressione a tecla correta e obtenha pontos para sua bravura. Palavras em estrela - toque de digitar o jogo - AgileFingers Mestre toque digitando jogando "Palavras em estrela" - jogo que fará você digitar muito mais rápido. Este jogo faz parte do curso AgileFingers. Perfil de usuário - AgileFingers Perfil de usuário para AgileFingers Entrar / registar - AgileFingers Autenticação para AgileFingers Configurações - AgileFingers Configurações para AgileFingers toque digitando aplicativo on-line Ensine seus alunos a digitar mais rápido - AgileFingers Zona para professores que desejam melhorar as habilidades de digitação de seus alunos. Você pode começar uma aula na sala de aula ou designar seus alunos. Observe como eles digitam cada vez mais rápido. Zona do aluno para quem deseja aprender a digitar com toque - AgileFingers Faça aulas de digitação por toque. Seu professor o guiará em questões de digitação. indicador do meio anelar mindinho todos os dedos linha Lição: dedos interior Palavras aleatórias Palavras e números aleatórios As palavras mais comuns números /indicador /meio /anelar /mindinho /todos-dedos /linha /licao /dedos /interior /palavras-aleatorias /numeros-palavras-aleatorios /teste /licao-unica /grupo-aulas /licoes https://agilefingers.com/pt /texto /textos /tarefa /mais-comum /licao-de-casa /trabalho-em-sala-de-aula /aluna /sumario dever de casa trabalho em sala de aula Mais uma vez Tente novamente editar Inglês O texto não deve estar em branco
começe a digitar!